O Procedimento Terapêutico ADI/TIP®

O Método ADI/TIP® se constitui como um processo psicoterapêutico cientificamente sustentável segundo o conceito de prática baseada em evidências em Psicologia (PBEP = Universidade Federal – de Uberlândia – UFU, 2018). Corrobora os princípios fundamentais da filosofia e antropologia fenomenológica e apresenta estreita afinidade com a Psicoterapia Fenomenológico – existencial,  com a qual colabora como recurso complementar.  

A proposta desse procedimento é de uma vivência terapêutica que, a partir do recurso do “questionamento”(é feita uma pergunta e se obtém uma resposta consciente), sem necessidade de utilizar sugestão, análise e interpretação ou outros recursos externos à pessoa em terapia (Abordagem Direta do Inconsciente – ADI® – Método de Pesquisa Científico cujo universo pesquisado é a interioridade humana), realizado de maneira específica, possibilita o acesso direto, isto é, sem interpretações, análises ou sugestões, aos conteúdos psíquicos geradores de conclusões pessoais negativas ou positivas sobre as situações, sobre os outros e sobre si mesmo, apreendidos e registrados de forma inconsciente a partir de determinadas experiências vividas. Nesse âmbito, evidenciam- se códigos existenciais que se expressam como núcleos sintetizadores de significados configurados revelando-se como raízes de registros psíquicos e existenciais que, quando destrutivos/negativos, emergem como matriz fundante de uma ampla gama de sintomatologias psiconoossomáticas.

Da mesma maneira, por meio do Método ADI/TIP®, permite-se não somente a reativação e o reforço de registros construtivos/positivos, igualmente presentes como conteúdo inconsciente, mas também se possibilita a decodificação dos códigos psíquicos e existenciais negativos, a partir da compreensão intuitiva e alargada dos elementos afetivo-emocionais constitutivos das vivências percebidas e descritas, movimento realizado sempre pela própria pessoa, no momento mesmo da psicoterapia. Observa-se, portanto, que não são os “acontecimentos em si” que se transformam em problemas, mas os sentidos conferidos pela pessoa àquilo que vivencia que podem configurar-se em conclusões pessoais servindo como referencia e modelo para outras situações existenciais semelhantes.

O Método ADI/TIP®, portanto, é um procedimento de intervenção terapêutica que objetiva não somente a terapêutica e a decodificação dos problemas sofridos, mas reforçar na pessoa sua capacidade de transformar a si mesma, abrindo-se para os outros significativamente importantes, e para a sua autorrealização, mudando seu posicionamento existencial visando ao seu crescimento pessoal, à descoberta de um sentido existencial e à sua reumanização. A orientação fenomenológico-existencial, que fundamenta filosoficamente essa metodologia, aplicada à psicologia clínica, compreende a pessoa humana como um ser biopsicossocial e espiritual que, como tal, exige ser considerado em sua multidimensionalidade tendo em vista sua unicidade e integralidade.

 


Assista aqui no Youtube a própria Dra. Renate Jost de Moraes (criadora do Método ADI/TIP®) explicando os passos da Terapia

Fase preparatória

1) Consulta médica inicial:

Site - Consulta Medica04

Todos os interessados em se submeter ao processo terapêutico do Método ADI/TIP® passam inicialmente por uma consulta médica, com o objetivo de possibilitar o conhecimento de seu histórico clínico, objetivando que receba orientação e acompanhamento médico ao longo de todo o processo, se necessário, além de consentir que seja informado e esclarecido em relação a possíveis dúvidas referentes às características e procedimentos específicos do Método ADI/TIP®. A avaliação médica é sempre  recomendada, no entanto, nas Unidades terapêuticas e consultórios que não disponham de médico, a avaliação (Entrevista inicial) com o terapeuta do Método ADI/TIP® poderá supri-la, o que não impede que a pessoa também possa trazer a recomendação/indicação do médico de sua confiança que já a acompanhe habitualmente. 

2) Exercícios preparatórios para a terapia (EPT) – audição de exercícios  de visualização da própria interioridade

Site - EPT02

Constitui-se de dois momentos específicos com os objetivos de:

a) liberar as tensões físicas e psicológicas que são potencializadas em situações de stress e sofrimento;

b) treinar a pessoa para o processo terapêutico ensinando-lhe a “visualizar” a área intuitiva ou inconsciente de sua mente e descrever os momentos que devem ser tratados ou reforçados.

3) Visiotron: 

Exercícios realizados  sob relaxamento e interativo entre psicólogos /médicos e o paciente), com o objetivo de treinar a pessoa para o processo psicoterapêutico, ensinando-lhe a “visualizar” intuitivamente conteúdos afetivo-emocionais significativos não conscientes que, tendo sido vivenciados e registrados de maneira pré-reflexiva, podem ser percebidos, compreendidos e descritos pelo próprio paciente durante seu processo psicoterapêutico. Tais exercícios são importantes para o bom andamento da terapia, a exemplo: da inversão intrapsíquica, do auto distanciamento do sintoma e da motivação para a mudança.

É um recurso auxiliar de terapia que visa treinar o paciente a visualizar, ou perceber conscientemente, o seu inconsciente, com base em três aspectos fundamentais:

O Auto distanciamento – processo que ensina a pessoa a olhar para o seu próprio sofrimento de forma distanciada dos sintomas a fim de perceber o sofrimento como separado da sua própria pessoa.

A Inversão Direcional – processo que ensina a pessoa a exercer o comando do seu inconsciente, conscientemente.

A Motivação para a Cura – processo que procura ajudar a pessoa em terapia a encontrar motivos que transcendem o seu próprio sofrimento enfatizando menos os elementos causadores do sofrimento atual e mais a necessidade da busca de um sentido para a vida.

A pessoa precisa aprender a prestar atenção ao seu mundo interior (seus sentimentos, emoções) para acessar de forma consciente, por meio da sua intuição, conteúdos da sua interioridade que não estão conscientes (inconsciente).

Com esse objetivo, o Visiotron é aplicado em ambiente apropriado, confortável (deitado(a) ou sentado(a) com opcional de utilização de poltrona específica para relaxamento_ esteira vibratória – RelaxMedic_), e de olhos fechados (para voltar a atenção sobre si mesmo(a), será auxiliado(a) por profissional credenciado e certificado nessa metodologia a descobrir os conteúdos registrados no seu próprio inconsciente e tudo isso de forma direta (é feita uma pergunta e se obtém uma resposta consciente), sem necessidade de utilizar sugestão, análise e interpretação ou outros recursos externos à pessoa em terapia (Abordagem Direta do Inconsciente – ADI®).

O Visiotron  se realiza usualmente em 4 sessões.


Fase terapêutica

1) A TIP Terapia:

Site - Terapia01

O processo terapêutico propriamente dito do Método ADI/TIP®, ou seja, a fase terapêutica (Terapia de Integração Pessoal -TIP® Terapia) é realizado, usualmente, em uma média de 10 a 15 sessões. Perpassam-se, ao longo desse percurso, os diversos períodos vitais: a concepção, a fase do útero materno, e momentos significativos da infância, adolescência e fase adulta, procurando-se identificar os registros negativos e buscar a elaboração do processo de decodificação dos mesmos. Simultaneamente, enfatiza-se a descoberta e reforço dos registros positivos sempre presentes na existência humana, e por isso, passíveis de serem resgatados.

Cada questão é trabalhada em diversas etapas contemplando: a objetivação do conteúdo a ser tratado, a identificação das conclusões elaboradas sobre a situação problema, sobre os outros emocionalmente significativos presentes nesse contexto e, sobretudo, implica na descoberta do sentido configurado sobre si mesmo a partir do vivido (Frase-Registro).

Essa etapa diagnóstica é seguida  pelo trabalho de decodificação dos registros negativos, através da verdade dos fatos revelada. O resultado é sempre “testado” e reforçado, positivamente, completando o “Processo Circular”, realizado em torno de cada situação-problema abordada.

 É ainda necessário enfatizar que:

  • O TIP®Terapeuta especializado apenas objetiva os acontecimentos que se evidenciam vivencialmente, ao longo do processo terapêutico, por meio do “questionamento terapêutico” tecnicamente orientado. Isso significa que o profissional especializado nessa metodologia não busca analisar, sugestionar, induzir ou interpretar os conteúdos psíquicos inconscientes que emergem durante o trabalho terapêutico.
  • Através da abordagem desse nível intuitivo de percepção, é possível trabalhar os registros negativos de base relacionados a vivências de situações-problema de âmbito afetivo-emocional, incluindo aquelas situações de dificuldades ligadas ao casal parental, figuras de referência afetiva que, por seu turno, também sofrem a influência dos modelos conjugais dos seus próprios pais (pais esses que muitas vezes já estão sofrendo a influência de modelos familiares dos seus próprios pais), criando-se, assim, uma cadeia transgeracional que tende a se repetir para as próximas gerações. Por outro lado, e em maior medida, ao se trabalhar terapeuticamente as questões em foco, ampliam-se os resultados alcançados e os seus efeitos benéficos que podem produzir mudanças nas relações interpessoais e no espaço familiar, trazendo decorrências positivas para as gerações subsequentes.

2) A Terapia de reforço complementar:

Site - Terapia04

Realiza-se, logo após, e sempre que for necessária, a “Terapia de Reforço Complementar” em que, sempre pelo recurso do “questionamento terapêutico” tecnicamente orientado, reforçam-se e potencializam-se todas as etapas anteriores, além de se aprofundar o trabalho em torno de outras questões ainda não abordadas. É previsto no procedimento completo o retorno ao médico de forma a garantir o acompanhamento integral e a qualidade do atendimento realizado. 

Ao final do último atendimento, solicita-se a resposta a um questionário de avaliação do processo, com vistas a uma melhoria contínua na qualidade de nossos trabalhos.

IMPORTANTE: antes de se submeter à terapia, verifique sempre em nossa página na Internet se o profissional que irá atendê-lo é credenciado e certificado pela FUNDASINUM (este registro é anual e um selo de certificação do ano é emitido) e/ou se possui Convênio com TIP Clínica, se o Consultório é conveniado ou se é uma TIP Clínica Integrada à FUNDASINUM , que é a única entidade autorizada a habilitar e certificar profissionais aptos a aplicar a metodologia ADI ® e/ou a  tecnologia TIP® de forma legítima. Consulte aqui. 



Calendário

<< Junho 2019 >>
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
26
27
28
29
30
31
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
1
2
3
4
5
6

Novidades - Fique por dentro de tudo o que acontece na TIP Clínica.

[contact-form-7 404 "Not Found"]